O risco de incumprimento na Dinamarca

Setores como aço, agricultura, alimentação, automóvel, bens de consumo duradouro, construção, eletrónica, papel, serviços e têxtil apresentam um elevado risco de incumprimento.

Aço – Risco elevado

Os fabricantes e comerciantes de aço enfrentam a deterioração da procura por parte dos principais setores compradores como o setor automóvel, construção e máquinas, bem como interrupções na cadeia de fornecimentos. Depois de uma contração de 5,5% em 2019, espera-se que o valor acrescentado do setor sofra uma redução significativa de 19%. As finanças das empresas já estavam sob pressão em 2019 e espera-se que as insolvências aumentem consideravelmente.

 

Agricultura - Risco muito elevado 

O setor teve um bom desempenho em 2019 e, até agora, o impacto da pandemia de coronavírus na indústria tem sido limitado. Contudo, os agricultores dinamarqueses estão entre os mais endividados da Europa. Os grandes produtores de carne de porco fizeram investimentos non últimos anos. Muitos deles são insolventes e possivelmente não podem sobreviver caso se registe uma subida nas taxas de juros ou se confrontem com outra crise importante como a propagação da peste suína. 

 

Alimentação – Deterioração do risco de baixo para elevado

Os segmentos HORECA e serviços alimentares veem-se seriamente afetados pelo confinamento. Prevê-se que o valor acrescentado da hotelaria e da restauração sofra uma redução de 18% em 2020 e são esperadas muitas insolvências neste segmento.  

 

Automóvel e transportes – Degradação do risco de médio para elevado  

O setor automóvel sofre uma deterioração das vendas de veículos de turismo e comerciais e de um sentimento adverso no mercado, enquanto os transportes se veem afetados pela diminuição da procura logística devido ao confinamento relacionado com o coronavírus. Prevê-se que o valor acrescentado do setor automóvel diminua mais de 13% em 2020, enquanto se antecipa uma redução superior a 16% nos transportes.

 

Bens de consumo duradouro – Degradação do risco de elevado para muito elevado  

O consumo privado de bens de consumo não alimentar deteriorou-se devido ao impacto do coronavírus, e muitos negócios fecharam temporariamente. O sentimento dos consumidores e o aumento do desemprego podem constituir um obstáculo a uma recuperação a curto prazo. Prevê-se que as vendas a retalho diminuam mais de 5% em 2020 e que as insolvências dos retalhistas de produtos não alimentares aumentem consideravelmente.

 

Construção e materiais de construção- Risco elevado

A concorrência é muito agressiva e as margens operacionais são muitos apertadas com um maior risco de crédito para as empresas de menor dimensão. Devido à recessão e ao encerramento de empresas, o setor viu-se gravemente afetado por problemas na cadeia de fornecimento, pelo adiamento de projetos e pela redução do volume de encomendas. Espera-se que o valor acrescentado da construção sofra uma redução de mais de 7% em 2020, após uma contração de 0,5% em 2019.

 

Eletrónica e TIC – Degradação do risco de médio para elevado

As vendas deterioraram-se muito com o encerramento temporário das empresas motivado pelo confinamento. O sentimento dos consumidores e o aumento do desemprego podem constituir um obstáculo a uma recuperação no curto prazo. É esperado que o valor acrescentado das TIC sofra uma contração superior a 2% em 2020.

 

Financeiro - Risco médio

O setor mantém-se relativamente resistente. No entanto, o aumento dos problemas financeiros tanto para as empresas como para os consumidores motivados pela recessão económica poderia dar lugar a mais incumprimentos junto dos bancos e a condições de empréstimo mais restritivas.  

 

Maquinaria e engenharia - Risco médio

De momento, o setor continua relativamente resistente e muitas empresas apresentam uma sólida situação financeira. Contudo, a deterioração da procura dos setores compradores-chave como a agricultura e a construção poderia dar lugar a uma deterioração das encomendas e das vendas.

 

Metalurgia - Risco médio

O setor continua a ser relativamente resistente. No entanto, a deterioração da procura de setores compradores-chave, como a construção, poderia conduzir a uma deterioração das encomendas e das vendas.

 

Papel - Risco muito elevado

Além da digitalização, que levou a uma diminuição da procura nos últimos dois anos, os produtores de papel veem-se afetados pela deterioração das vendas devido às medidas de confinamento e à crise económica. Espera-se que o valor acrescentado do setor sofra uma contração superior a 4% em 2020, após uma diminuição de 9% em 2019.

 

Químico e farmacêutico - Risco baixo

Algumas empresas químicas estão a sentir os efeitos da queda da procura associada às interrupções na cadeia de fornecimento e a uma menor procura por parte das principais indústrias compradoras. Após um sólido crescimento em 2018 e 2019, espera-se que o valor acrescentado do setor químico diminua 2,5%. As empresas farmacêuticas beneficiaram do aumento dos gastos sanitários. As empresas de produtos químicos e farmacêuticos revelam, em geral, uma sólida situação financeira, bons registos de pagamento e baixas taxas de insolvência, em comparação com outros setores.

 

Serviços - Degradação do risco de médio para muito elevado

Devido às amplas medidas de confinamento e aos encerramentos de empresas, muitos segmentos foram bastante afetados, em especial os hotéis, bares, espetáculos, eventos culturais, agências de viagem e operadores turísticos. Prevê-se que o valor acrescentado dos serviços em geral diminua 5% em 2020. No caso da hotelaria esta redução será superior a 18%. Espera-se um aumento dos atrasos nos pagamentos e das insolvências nos segmentos mais afetados.  

 

Têxtil – Degradação do risco de elevado para muito elevado

Os produtores, grossistas e retalhistas, que já estavam em dificuldades antes do surto de coronavírus dada a forte concorrência e as margens reduzidas, viram-se afetados pela deterioração das vendas em resultado do confinamento. Prevê-se que o valor acrescentado diminua mais de 11% em 2020. As insolvências estão a aumentar.

Crédito y Caución 10 Agosto 2020