Exportações de mobiliário aumentam 6,2% até setembro

As exportações portuguesas de mobiliário e colchoaria aumentaram 6,2% até setembro, face ao mesmo período de 2011, devendo até final do ano ultrapassar os mil milhões de euros do ano passado, segundo o Cluster das Empresas de Mobiliário.

Exportações de mobiliário aumentam 6,2% até setembro

«Caso se mantenha a tendência neste último trimestre deste ano, prevê-se que o valor total de exportações de mil milhões de euros conseguido em 2011 seja ultrapassado novamente, reforçando um setor que este ano representará cerca de 2,8% das exportações totais nacionais», lê-se no comunicado citado pela Lusa.

De acordo com os dados divulgados, entre os 10 principais clientes de mobiliário português em 2011 figuram apenas dois mercados extracomunitários: Angola (com 100 milhões de euros, 9,8% do total) e os EUA (11 milhões de euros, com uma variação positiva de 18% nos últimos cinco anos).

No total, o mercado intracomunitário absorveu perto de 80% das exportações nacionais, com destaque para Espanha e França, com cerca de 63% do total.

Para o presidente do Cluster do Mobiliário, Emídio Brandão, esta «forte concentração das exportações num mercado intracomunitário em crise, especialmente nestes dois países, expostos à recessão económica da zona euro», comporta vários «perigos».

Contudo, diz ser «de louvar o notável esforço» das empresas portuguesas, que «conseguem exportar mais e ter uma taxa de cobertura da balança comercial de 185% nos primeiros três trimestres do ano, num contexto de crise grave» e de ¿contração generalizada do consumo interno».

Em sentido inverso, até setembro as importações registaram uma queda de 11,2%.

Entre os novos mercados de exportação, o «cluster» destaca a «aposta recente» em países como a China, os EUA e a Austrália, além do Brasil e dos países da lusofonia.

Para «mitigar os efeitos» do abrandamento da economia europeia, o Cluster do Mobiliário tem vindo a focar a sua estratégia «no encontro do mobiliário e de vários setores estratégicos» da economia nacional - como a moda, o têxtil, a gastronomia e os vinhos - através do projeto Portugal Home Style, um «roadshow» de uma casa de Portugal que irá percorrer no próximo ano cidades como Xangai, São Paulo e Nova Iorque.

 Agência Financeira 05/12/2012